Galeria de fotos e videos Sanuk Turismo

galeria de fotos e videos: Catamarã Sanuk

Esta excelente embarcação de 41 pés com motor de 120 HP com capacidade máxima para 14 pessoas. Sendo 8 pessoas nas cabines e 6 pessoas em Suites,  As camas de Casal têm uma barra divisória que as converte em 2 de solteiro. Incluso no barco: Chuveiro quente, TV, DVD, CD, micro-ondas, gerador, 110V, 220V, 12V, , inversor de 12 V para110 VGPS, sonda, VHF, Tanque para material Fotográfico, compressor..

 

galeria de fotos e videos: Veleiro Sanuk Star

Embarcação Sanuk Star. Veleiro de 11,90 MT e de boca 3.85 MT com uma autonomia fantástica, 1200 LT de água, captação de água de chuva, 200 lt diesel, muitos armários, uma suíte, dois camarotes, dois banheiros, dinete para seis pessoas (que vira cama casal) alem de três porões (que cabe uma motocicleta em um deles) e calado Maximo de um metro e quarenta e cinco centímetros. 

 

Galeria de fotos e videos: Belezas Naturais de Abrolhos

No século XVI, quando um navegador se aproximava de um pequeno arquipélago na costa sul da Bahia, recebia o aviso: “abra os olhos”. Os inúmeros corais existentes na região dificultavam a navegação e eram responsáveis por frequentes acidentes e naufrágios. A advertência acabou batizando o arquipélago de Abrolhos, que se tornou o primeiro Parque Nacional Marinho da América do Sul. Das cinco ilhas que formam o arquipélago Siriba, Redonda, Guarita, Sueste e Santa Bárbara somente esta última fica fora do Parque e pertence à Marinha do Brasil. Devido aos vários acidentes, em 1861 foi instalado um farol na Ilha de Santa Bárbara, cuja estrutura é de ferro inglês, e as lentes e maquinário, franceses.  Até algumas décadas atrás, o farol ainda funcionava movido a querosene. Hoje, sua iluminação é elétrica e tem um alcance de 32 milhas náuticas.

Com sua instalação, os marinheiros ficaram mais aliviados, mas seus problemas não acabaram. Apesar de estar localizado fora das rotas de navegação, alguns cargueiros deixaram suas marcas no arquipélago. Um deles foi o Rosalina, que naufragou em 1939 no Parcel dos Abrolhos. Levando a pique sua carga de cimento e cerveja escandinava. Hoje em dia, o navio é habitado por uma infinidade de seres marinhos e visitado constantemente por mergulhadores.

Além do arquipélago, o Parque inclui dois grandes blocos de recifes de corais. O Parcel dos Abrolhos e o Recife das Timbebas. Este último foi incluído na área protegida pelo Ibama, por ser um dos bancos de recifes mais ricos da região. Sua diversidade, aliás, é o seu maior atrativo. O naturalista inglês Charles Darwin, em 1832, durante sua viagem “em busca da origem das espécies”. Ambiente insular passou por Abrolhos e ficou intrigado com o que viu. Pela sua descrição, devem ter sido ctenóforos, parentes das águas-vivas, boiando, aos montes, nas águas quentes da região.

Galeria de fotos e videos

Avistando baleias jubarte abordo do Catamarã Sanuk

 

Embarcando no Catamarã Sanuk